Sara Madruga lamenta "oportunidade perdida" para o CINM

A deputada lamenta Sara madruga lamenta que o PS tenha votado contra a resolução imediata, no local próprio e dentro do prazo, da prorrogação dos benefícios fiscais para o CINM e regista o facto dos deputados madeirenses socialistas terem faltado...

Sara Madruga lamenta
A deputada lamenta Sara madruga lamenta que o PS tenha votado contra a resolução imediata, no local próprio e dentro do prazo, da prorrogação dos benefícios fiscais para o CINM e regista o facto dos deputados madeirenses socialistas terem faltado à palavra e ao compromisso que assumiram “de votar a favor de qualquer que fosse a proposta, pós-orçamento de Estado, sobre esta matéria, incluindo a do PSD” “Esta foi uma oportunidade perdida de iniciarmos, ainda em 2020, o processo legislativo e de começarmos a trabalhar já para encontrar a melhor solução para o CINM, uma oportunidade perdida de dar um sinal claro aos trabalhadores deste Centro Internacional, aos seus investidores e à Região, da credibilidade, estabilidade e segurança jurídica do mesmo”, afirmou, esta tarde, a deputada Sara Madruga da Costa, perante a rejeição, pela Assembleia da República, da proposta que o PSD/M apresentou tendente a assegurar a prorrogação dos benefícios fiscais do CINM, a partir de 1 de janeiro de 2021. Uma rejeição que a deputada condena, “tanto mais quando, ainda ontem, assistimos a mais uma manobra dilatória do Governo da República que fez chegar uma carta apenas para adiar a resolução deste Centro Internacional e antecipar mais um voto contra a Madeira por parte do PS, que hoje se veio a confirmar”, disse. Sara Madruga da Costa que sublinha “a falta de vontade, de compromisso e de determinação do partido que sustenta o Governo da República em resolver os assuntos da Madeira”, assim como “a falta de influência do PS/Madeira junto do Governo Central”. Social-democrata que, por fim, lamenta, também, que os deputados eleitos pelo PS/M não tenham cumprido com a sua palavra e com o compromisso que assumiram e que cita “de votar a favor de qualquer que seja a proposta que apareça, pós-orçamento de Estado sobre esta, incluindo a do PSD”.