Retoma de atividades na Região será gradual e com regras

O setor da construção civil e as indústrias extrativas e transformadoras necessárias para a execução das obras deverão ser o primeiro bloco de atividades a reabrir na Madeira. A abertura será gradual e sujeita a um conjunto de regras, como...

Retoma de atividades  na Região será gradual e com regras
O setor da construção civil e as indústrias extrativas e transformadoras necessárias para a execução das obras deverão ser o primeiro bloco de atividades a reabrir na Madeira. A abertura será gradual e sujeita a um conjunto de regras, como o uso de máscaras, mas perante o baixo número de novos casos [de 12 a 17 de abril houve mais três casos], deverá mesmo acontecer a partir da próxima semana.  Além de ser uma área fundamental para a economia, empregando cerca de 10 mil pessoas, é também um setor que não chegou a encerrar portas ao nível nacional, e que funciona muitas vezes em espaços abertos. Também os números do comércio de automóveis sofreram um forte revés nos últimos dois meses, tal como é praticamente transversal a todos os setores da economia. Na Madeira, o cenário não tem sido diferente, e ao chegar ao fim do segundo período de estado de emergência, decretado para combater a propagação da Covid-19 em Portugal, Duarte Reis, presidente da Mesa de Multimarcas de Automóveis e Reparadores Independentes da ACIF, afirma que o negócio “caiu drasticamente” durante o mês de março. Já em abril, o cenário é ainda mais negro, com as vendas a zero. A Madeira registou ontem mais um caso de Covid-19. Foi o primeiro após três dias sem nenhum caso confirmado. Entretanto, sete pessoas já estão recuperadas da doença. Os autarcas do concelho de Santa Cruz estão insatisfeitos com a distribuição de verbas do Fundo de Emergência, criado pelo Governo Regional no montante global de 5 milhões de euros, destinado ao apoio social. Vários museus da Região, tutelados pela Secretaria Regional do Turismo e Cultura, apresentam-se hoje ao público através de visitas virtuais.  Saiba mais sobre estas e outras notícias na edição impressa do JM deste sábado, dia 18 de abril.