PSD diz que a República esquece mobilidade dos madeirenses

O Grupo Parlamentar do PSD lamentou hoje que, "mais uma vez, na mobilidade, os madeirenses tenham sido prejudicados pelo Governo da República". Esta manhã, numa iniciativa conjunta com a JSD, realizada em frente ao Palácio de São Lourenço,...

PSD diz que a República esquece mobilidade dos madeirenses
O Grupo Parlamentar do PSD lamentou hoje que, "mais uma vez, na mobilidade, os madeirenses tenham sido prejudicados pelo Governo da República". Esta manhã, numa iniciativa conjunta com a JSD, realizada em frente ao Palácio de São Lourenço, o deputado Bruno Melim sublinhou que, nesta matéria, os madeirenses em geral, incluindo os jovens, em particular os estudantes universitários que têm que se deslocar entre as regiões autónomas e o continente, têm sido sistematicamente esquecidos pelo Governo do PS que não cumpre o prometido. Bruno Melim lembrou o empenho dos deputados do PSD Madeira à Assembleia da República que levou à aprovação de uma lei que prevê que os madeirenses possam viajar apenas por 65 euros (estudantes) e 86 euros (residentes). Contudo, referiu, ontem terminaram as audições aos ministros no âmbito da discussão do Orçamento do Estado e não se assiste da parte do Governo Socialista qualquer sinal para a regulamentação do subsídio de mobilidade para as Regiões Autónomas. Para Bruno Melim, parece evidente que, com o passar dos anos, a Governação do PS na República continua a esquecer mais este direito e vontade dos madeirenses, prejudicando os portugueses que aqui residem, bem como, os jovens madeirenses que vão para o continente à procura dos seus sonhos. O deputado sublinhou que, neste momento, se não fosse a intervenção do Governo Regional, com a criação do programa Estudante Insular, tínhamos jovens a pagar 700 e 800 euros na viagem para a Madeira. Segundo Bruno Melim, esta medida já permitiu uma poupança às famílias de mais de 6,5 milhões de euros.