Grupo Parlamentar do PS-M considera “desajustada” a decisão de Miguel Albuquerque quanto à redução no apoio para promoção da Madeira

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista da Madeira considera que a decisão do presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, quanto à redução no apoio para promoção do destino Madeira é uma decisão "desajustada" ao momento atual. "Numa...

Grupo Parlamentar do PS-M considera “desajustada” a decisão de Miguel Albuquerque quanto à redução no apoio para promoção da Madeira
O Grupo Parlamentar do Partido Socialista da Madeira considera que a decisão do presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, quanto à redução no apoio para promoção do destino Madeira é uma decisão "desajustada" ao momento atual. "Numa fase destas e perante as dificuldades que enfrenta o grande motor da economia regional, não colocar o turismo no topo das prioridades para a retoma, um setor do qual dependem, direta e indiretamente, milhares de famílias da Região, mostra a irresponsabilidade e falta de estratégia deste Governo Regional", começa por dizer Sérgio Gonçalves deputado do PS-M. "Um pouco por todo o Mundo, os habituais destinos turísticos, aqueles que tal como a Região dependem essencialmente deste sector económico, estão a alocar verbas significativas para a retoma do sector, o mais afetado pela crise sanitária, mas ao contrário do que a nível mundial esta a ser feito, a Madeira faz precisamente o contrário, ou seja, desinveste e não apresenta um plano coerente e ajustado à realidade", acrescenta. Sérgio Gonçalves entende que "o desinvestimento na promoção do destino Madeira revela ser uma decisão ruinosa e que coloca em causa muitos empregos da Região" e que "esta tomada de posição é mais uma prova do desnorte do Governo Regional que vai no seguimento do chumbo do PSD e CDS à proposta do PS-Madeira, apresentada na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, para criação de um fundo regional de novas rotas aéreas". Em suma, o PS-M espera que "isto não passe de mais um infeliz episódio do senhor presidente do governo, a exemplo dos pagamentos dos testes no aeroporto, e que o senhor secretário do turismo venha desmentir com a maior brevidade possível estes cortes na promoção".