Fim de semana atribulado termina com ida ao hospital

Um homem, com cerca de 40 anos, teve um fim de semana de que não se vai esquecer tão cedo. Na passada sexta-feira, foi acometido de uma doença súbita. No sábado, teve um acidente de viação, que não causou grandes ferimentos. Já no domingo,...

Fim de semana atribulado termina com ida ao hospital
Um homem, com cerca de 40 anos, teve um fim de semana de que não se vai esquecer tão cedo. Na passada sexta-feira, foi acometido de uma doença súbita. No sábado, teve um acidente de viação, que não causou grandes ferimentos. Já no domingo, durante a tarde, acabou por necessitar socorro pré-hospitalar urgente. A vítima, com aproximadamente 40 anos, terá sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na passada sexta-feira, com feridas menores que lhe permitiram fazer o seu dia a dia até domingo passado. Apesar de alguns sinais e sintomas, a vítima terá optado por ignorá-los e continuou a fazer a sua vida normal até a tarde deste domingo, onde os sintomas de AVC se agravaram e deixaram a família em alerta. Segundo apurou o JM, o homem recusou-se a receber socorro na sexta-feira, optando por fazer a sua vida normal. Já no domingo, ainda antes das 17 horas, foi efetuado um contacto para o 112 para que o mesmo fosse socorrido devido ao agravamento da sua situação clínica, quando se encontrava na sua residência, na zona da Atalaia, Caniço. O socorro foi feito tendo em conta o acionar da via verde do AVC devido aos problemas graves que a vítima apresentava, conforme garantiu ao JM fonte do Serviço Regional de Proteção Civil. A mesma fonte afirmou também que a vítima foi prontamente socorrida por uma equipa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), pois todas as ambulâncias dos Bombeiros estavam em serviços externos naquele concelho. Fonte hospitalar revelou, por sua vez, ao JM que uma vítima relativamente jovem, masculina, com residência no Caniço, deu entrada no serviço de urgências, sendo prontamente encaminhada para a via verde AVC, onde ficará internada para receber tratamento.