Desmarcações múltiplas da TAP deixam madeirense desesperada

Foi através de uma denúncia dirigida à Presidência do Governo Regional e às redações que uma mãe de um estudante madeirense que está a frequentar um estabelecimento de ensino no Porto reportou uma situação de múltiplas desmarcações de voos...

Desmarcações múltiplas da TAP deixam madeirense desesperada
Foi através de uma denúncia dirigida à Presidência do Governo Regional e às redações que uma mãe de um estudante madeirense que está a frequentar um estabelecimento de ensino no Porto reportou uma situação de múltiplas desmarcações de voos por parte da TAP, que está a causar transtorno no regresso à Cidade Invicta quando as aulas presenciais naquela unidade já reiniciaram há uma semana (11 de maio).  De acordo com a mulher, que preferiu que a sua identidade não fosse tornada pública, desde o início deste mês que está em contacto com a TAP para adquirir viagem com ligação entre o Funchal e Lisboa, sendo que a opção seria chegar ao Porto desde a capital portuguesa de comboio.  Segundo conta, a viagem ficou marcada através da agência Abreu para o dia 19 deste mês, só que “a TAP desmarcou a viagem e alterou a mesma para o dia 18/05”, refere, o que levou a que tivesse de alterar a viagem de comboio, mostrando-se, contudo, compreensiva para com a situação. Contudo, este domingo, a TAP terá informado o educando de que o voo em que seguiria hoje teria sido novamente desmarcado para amanhã, 19/05.  Após ter sido adquirido outro bilhete de comboio, uma vez que devido à primeira alteração, já não teria direito a ser reembolsado, foi informado de que a TAP cancelou a viagem de amanhã, tendo passado os estudantes que seguiriam da Madeira para Lisboa para um voo com a mesma ligação… que acontece daqui a dez dias (29 de maio).  “Desta forma o meu filho, assim como outros estudantes do ensino superior que estão nesta mesma situação vão perder a participação presencial nas avaliações e chumbam o semestre”, refere a mulher, que acusa a companhia de estar “a brincar com a vida dos estudantes universitários”. Refere ainda que a empresa TAP “não atende o telefone nem responde às nossas reclamações, nem responde à agência de viagens, simplesmente limitou-se a desmarcar as viagens.” Não escondendo o desespero perante a situação, a pessoa em questão apela à intervenção do Governo Regional, uma vez que “esta situação é muito grave e ninguém toma medidas no assunto”.