Amílcar Figueira troca galhardetes com Pedro Coelho

“É falso que tenha votado contra os dois empréstimos que o presidente da Câmara de Câmara de Lobos quer contrair junto da banca. O vereador do CDS absteve-se, o que é muito diferente de votar contra”, esclarece Amílcar Figueira. O centrista...

Amílcar Figueira troca galhardetes com Pedro Coelho
“É falso que tenha votado contra os dois empréstimos que o presidente da Câmara de Câmara de Lobos quer contrair junto da banca. O vereador do CDS absteve-se, o que é muito diferente de votar contra”, esclarece Amílcar Figueira. O centrista contesta assim a posição assumida politicamente por Pedro Coelho sobre o posicionamento do vereador do CDS naquela autarquia, durante a reunião do executivo da passada quinta-feira. “Se o vereador não votou contra os empréstimos cai por terra de forma clara que o sr. presidente da Câmara mente quando diz que o vereador e o CDS são contra obras consideradas fundamentais para o bem-estar e qualidade de vida dos Câmaralobenses. Outra coisa são obras que podem esperar e que tem outros objetivos políticos que não o de servir as populações”, esclarece. Amílcar Figueira estranha ainda que Pedro Coelho “seja contra medidas concretas que devolvem rendimentos às populações, como seja a devolução total do IRS e a descida da taxa de IMI” e acusa-o de ter votado contra a redução e isenção de taxas ao comércio local para fazer fase à descida de receitas provocadas pela crise sanitária. “Como se vê quem é contra este tipo de políticas sociais, que garantem postos de trabalho e desenvolvimento económico, medidas que o CDS defende desde sempre, é o PSD e o presidente da Câmara de Câmara de Lobos”, sublinha. Pelas declarações públicas do edil, “fica a nota de que não gosta de ser contrariado e por isso fica com o sangue na guelra e vai ao ponto de perder a racionalidade e o sentido institucional que o seu cargo obriga”, observa Amílcar Figueira.