Aeroporto da Madeira foi terceiro com mais movimento

O Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo manteve-se como o terceiro no País com maior movimento de passageiros, entre janeiro e fevereiro, superando Faro. A conclusão é do Instituto Nacional de Estatística (INE) que dá conta da...

Aeroporto da Madeira foi terceiro com mais movimento
O Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo manteve-se como o terceiro no País com maior movimento de passageiros, entre janeiro e fevereiro, superando Faro. A conclusão é do Instituto Nacional de Estatística (INE) que dá conta da passagem de 75,3 mil passageiros pela infraestrutura aeroportuária localizada em Santa Cruz. Ainda assim, estes valores apontam para uma redução homóloga de 83,6%. A Madeira segue a tendência dos aeroportos nacionais que acentuaram em fevereiro a redução no transporte aéreo. Em ano de pandemia, circularam pelas infraestruturas aeroportuárias do País menos 65,2% de aeronaves, com menos 80,6% de passageiros desembarcados. “Em fevereiro de 2021, nos aeroportos nacionais registou-se o movimento de 265,6 mil passageiros, representando um decréscimo homólogo de 92,9% (-79,3% em janeiro). O movimento de carga e correio totalizou 11,6 mil toneladas, correspondendo a uma diminuição de 33,5% (-30,2% em janeiro)”, diz o INE. Entre janeiro e fevereiro deste ano, o aeroporto de Lisboa movimentou 52,3% do total de passageiros (543 mil) e registou um decréscimo de 87,4%. Considerando os três aeroportos com maior tráfego anual de passageiros, Faro evidenciou o maior decréscimo do número de passageiros movimentados entre janeiro e fevereiro de 2021 (-92,2%). Neste período, cerca de 57% dos passageiros desembarcados corresponderam a tráfego internacional (83% no período homólogo), sendo a maioria provenientes de aeroportos localizados no continente europeu (48%). Relativamente aos passageiros embarcados, cerca de 60% estão associados a tráfego internacional (82% no período homólogo), tendo como principal destino aeroportos localizados no continente europeu (51%). Entre janeiro e fevereiro, a França foi, segundo o INE, o principal país de origem e de destino dos voos. O Brasil manteve-se como segundo principal país de origem, apesar do inexpressivo número de passageiros desembarcados durante o mês de fevereiro, resultado da suspensão dos voos, de e para este país, a partir do fim de janeiro. Já a Suíça foi o terceiro principal país de origem e o segundo de destino e a Espanha evidenciou os maiores decréscimos em ambos os indicadores e ocupou a quarta posição. “Entre janeiro e fevereiro de 2021, o movimento de mercadorias no aeroporto de Lisboa representou 64,6% do total, atingindo 15,3 mil toneladas (-40,5% face ao período homólogo). O conjunto dos restantes aeroportos diminuiu 7,1%”, conclui ainda o INE.